Marcelo Xavier diz que áudios a servidor preso são “descontextualizados” e "inventados" por agentes

Marcelo Xavier diz que áudios a servidor preso são “descont

Marcelo Xavier diz que áudios a servidor preso são “descontextualizados” e "inventados" por agentes



a e agora a gente vai voltar a falar sobre a polêmica envolvendo o presidente da FUNAI Marcelo Xavier que foi gravado pela Polícia Federal oferecendo apoio a um servidor da fundação que foi preso por arrendamento de terras indígenas Então vamos conversar agora com o presidente da FUNAI aqui no redor News Boa tarde Marcelo Seja bem vindo ao Jovem Pan News Boa tarde Eu que agradeço abertura do espaço para poder esclarecer os

fatos mas só você pode explicar melhor para a gente o contexto desta sua ligação com o servidor José Elson da Silva e olha primeiro que é essa esse Delírio alucinógeno essa decisão áudio descontextualizados pinçados e dentro de uma investigação é fruto da invenção de dois agentes da Polícia Federal de um delegado da polícia federal daquela cidade de Barra do Garças inclusive tamanho do Delírio alucinógeno disso que afir ma a ou os

autos foram descaracterizadas pelo próprio Ministério Público Federal vou ler o trevo para vocês por Marcelo é presidente da FUNAI não é a autoridade policial que Preside as investigações não é agente da Polícia Federal responsável pelas investigações nem membro do MPF contribuição para subsidiar supervisionar o caso logo não consumir qualquer interesse no desenrolar das apurações e logo não possui qualquer inter esse no desenrolar

das apurações e como Delegados sabe muito bem que durante uma investigação as informações são compartimentados logo não tem o menor sentido contido no item logo não tem o menor sentido o contido no item que são os diálogos feitos por esse captados e que foram descontextualizados por dois agentes da polícia federal e por um delegado de Barra do Garças os quais Inclusive eu representei na corregedoria do órgão em dado a quem

interessa pegar o contexto os áudios mas não trazer a análise do Ministério Público Federal que consta inclusive no processo após escutar os áudios Ou seja a intenção que me parece que atacar a honra objetiva e subjetiva do presidente da FUNAI quem é Marcelo é bom essa ligação aí o josielson é Ele reclama para você aí é sobre essa visita que a polícia federal havia feito né e os policiais o que stionaram sobre as denúncias de fazendeiros

que alugavam passos para gados dentro dessa reserva indígena isso esse arrendamento de terra indígena é crime desde né que que o sol se manifesta esqueceu pode falar sobre isso é importante informar a população essa investigação teve origem pela própria Funai porque nós encaminhamos ao a polícia federal o relatório que lá de haver a arrendamento ilegal gases indígenas em de setem bro de e em do dez de nós

encaminhamos isso ao Ministério Público Federal de Barra do Garças e em três do de houve uma reunião da minha equipe para tratar dessa questão com o Ministério Público Federal em Barra do Garças de modo e como é que nós poderíamos estar apoiando algum livros estamos comunicando algo que é isto As instituições que tem competência para atuar e mais o que houve no áudio é porque lá compareceram a gente compra conversar com você

pode da dor Regional de forma informal e eu disse a ele meu amigo tudo tem que ser materializado no papel Então se algum pedido de informações da Polícia Federal não cabe a verbalização disso através de agente da Polícia Federal mas dentro do sistema com portabilidade de ofício para que sejam prestadas as informações também dentro do sistema porque essa informalid ade é incabível dentro de inquérito um por um fatos graves como inclusive

bem ressaltado pelo membro do Ministério Público Federal pedir se é que nós estaríamos lá status feitos com essa informalidade ele diz aqui Observe que o presidente da FUNAI queixas de uma possível e informalidade contudo a requisição foi atendida pela Funai ou seja o áudio está absolutamente desconcertante descontextualizado do que efetivamente se pas sou e muito me admira EA imprensa tenha dado uma ênfase grande aos áudios mas não

tenha dado uma ênfase tão grande as conclusões que chegou o Ministério Público Federal e hoje sequer eu sou denunciar não tive minhas contas de passadas e desde o aberto meu sigilo bancário e fiscal a quem quiser eu não devo nada e e mais desafio a essas instituições a polícia federal a esses do o delegado irresponsáveis e comprove o meu en volvimento do papo quanto bem então Marcelo Xavier presidente da FUNAI a gente agradece a sua

entrevista aqui nesta tarde de quinta-feira Obrigado uma boa tarde Eu que agradeço a oportunidade estou em ser novamente e o áudio está totalmente descontextualizados o m pé não chegou a essas conclusões Muito obrigado



Presidente da Funai, Marcelo Xavier concedeu entrevista à Jovem Pan News nesta quinta (25) e explicou o caso do áudio enviado a um servidor da fundação preso por arrendamento ilegal de terras no Mato Grosso. Para ele, o material foi tirado de contexto e “inventado” por dois policiais e um delegado da Polícia Federal de Barra do Garças. Confira a edição completa do Headline News 1 em: https://youtu.be/0Z-49v6q2x4 Baixe o app Panflix: https://www.panflix.com.br/ Baixe o AppNews Jovem Pan na Google Play https://bit.ly/2KRm8OJ Baixe o AppNews Jovem Pan na App Store https://apple.co/3rSwBdh Inscreva-se no nosso canal: https://www.youtube.com/c/jovempannews Entre no nosso site: http://jovempan.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/jovempannews Siga no Twitter: https://twitter.com/JovemPanNews Instagram: https://www.instagram.com/jovempannews/ #JovemPan #HeadlineNews MOSTRAR MAIS

extualizados” e "inventados" por agentes

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Noticias do Brasil e do Mundo

Blog de noticias